A “Modernização do Registro de Sessões”, que consistiu na instalação da solução de captura, edição, automação, transcrição e indexação de áudio e vídeo nas sessões de julgamento do 2º Grau, venceu o “Prêmio PMI Bahia Melhores do Ano” na categoria “melhor projeto”. A cerimônia de premiação ocorreu na última quinta-feira (22).

Iniciativa do setor de Taquigrafia, hoje Coordenação de Gravações e Registros, o projeto surgiu da necessidade de modernização das atividades, com o intuito de prestar um serviço mais ágil e também melhorar as condições de trabalho dos servidores e colaboradores.

À frente da Coordenação de Gravações e Registros, Ive Alencar lembra como eram realizadas as atividades, chamando atenção para os benefícios alcançados com o uso da tecnologia.


Hoje, conforme conta a Coordenadora, é possível acessar o conteúdo audiovisual das sessões, ao vivo, diretamente pelo site institucional. Ao final das sessões, os vídeos permanecem disponíveis e, a qualquer tempo, podem ser visualizados sem a necessidade de solicitação, salvo quando o usuário deseje fazer o download do arquivo. Nesses casos, para os quais o interessado deve fazer solicitação e pagamento, o link é enviado por e-mail e o solicitante tem 24h para baixar o arquivo.

A equipe da Coordenação de Gravações e Registros também avalia como extremamente positivo o avanço dos últimos três anos. Pérola Figueiredo e César Augusto, que acompanharam de perto toda a mudança, contam que não foi fácil, mas que tem sido gratificante. Pérola fala ainda que a transformação contribuiu para a valorização do setor.

“Cresceu muito, o setor cresceu muito. Está sendo visto não só por nós que trabalhamos aqui, mas por todo mundo. Todo mundo comentando, os advogados falando, ah, mudou, está de mudança, que bom”, afirma a servidora.

Na solenidade, além do projeto, foi premiado também o responsável por sua realização. O Projeto “Modernização do Registro de Sessões”, que tem a Secretaria Judiciária (Sejud) como unidade demandante, é gerido pela PMP (Gerente Profissional de Projetos) Nildete Gavazza, da Secretaria de Tecnologia da Informação e Modernização (Setim).

Para Gavazza, a vitória representa um grande avanço para o TJBA, especialmente por ser a cultura da gestão de projetos algo ainda incipiente na Corte baiana. “Para um Tribunal que entrou nessa linha de gestão de projetos há mais ou menos 3 anos, eu acho que é um grande avanço ter alcançado o prêmio de melhor projeto da Bahia, afinal é um território grande”, pondera.

Assim também acredita o Servidor Pedro Vivas, responsável pelo Escritório de Projetos e Processos Estratégicos (EPPE), unidade vinculada à Secretaria de Planejamento e Orçamento (Seplan), finalista na categoria “melhor PMO” (escritório de gerenciamento de projetos).


O EPPE, entre outras atribuições, é responsável por coordenar o Portfólio de Projetos Estratégicos do TJBA, auxiliando as áreas no gerenciamento e execução de seus projetos. A gestão do Portfólio permite que o Comitê de Governança priorize ações e realize investimentos de forma direcionada ao Plano Estratégico do Tribunal.

A premiação ocorreu durante o Seminário de Gestão, Projetos e Liderança (SGPL), promovido pela PMI Brazil – Bahia Chapter. Sua realização buscou valorizar as empresas e os profissionais que, via projeto, realizaram um feito de expressiva representatividade para a sua organização.

O Project Management Institute (PMI®) é a principal associação mundial sem fins lucrativos em Gerenciamento de Projetos. Fundado em 2003 e alinhado às diretrizes do PMI Global, o PMI Bahia Chapter atua em todo o estado disseminando a cultura de gerenciamento de projetos por meio de cursos, palestras, workshops e congressos.


Veja a notícia no site do Vencedor, clicando aqui
PS - O texto no site do vencedor é a versão original oficial e diponivel na rede. 

28 de agosto de 2019